Notícias

O Museu do Folclore de São José dos Campos realizará, nos dias 5, 7 e 10 de agosto, mais uma edição do projeto Dialogando com o Folclore, desta vez de maneira virtual, em razão da pandemia do novo coronavírus. O evento acontecerá sob gestão do Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP) e terá como tema central ‘O Fazer do Povo: Arte, Artesanato e Outros Desdobramentos’.

 

Os interessados poderão se inscrever gratuitamente pela plataforma Sympla. O número de vagas é limitado e os participantes poderão interagir com os palestrantes. Cada encontro contará com a participação de dois especialistas convidados e um mediador do Museu do Folclore. As discussões serão transmitidas pelo aplicativo Zoom, com uma hora e meia de duração (das 15h às 16h30).

 

Perdurar as tradições

 

A folclorista Angela Savastano

“Dentre tantos temas expostos como objeto de estudo do folclore, a arte e o artesanato se destacam pela capacidade de perdurar as tradições por meio da resistência das técnicas e, ao mesmo tempo, se renovar nas mudanças cotidianas do mundo”, enfatiza a folclorista do Museu do Folclore, Angela Savastano.

 

Para Francine Maia, gestora do Museu do Folclore, “pensar a arte e o artesanato nos tempos atuais é entendermos não somente o objeto de estudo, mas também quais são as necessidades de ‘fala’ que vivemos no contexto das novas tecnologias, meios de comunicação e aprendizagens, urbanização e sustentabilidade, entre outras questões”.

 

Programação

 

Dia: 5 (quarta-feira), 15h às 16h30.

Eixo 1: Arte e artesanato: conceitos estudados pelo Folclore e Cultura Popular.

Especialistas: Carlos Rodrigues Brandão (Unicamp) e André Bazzanella (Casa do Patrimônio do Vale do Paraíba – Iphan).

 

Esta primeira palestra do Dialogando com o folclore 2020 pretende discutir os conceitos da arte e do artesanato dentro do campo de estudos da cultura popular e do folclore. Traçar caminhos e relações com o meio, necessidades de ação, criação e transformação do território e seus elementos.

 

Dia: 7 (sexta-feira), 15h às 16h30.

Eixo 2: Espaços de visibilidade do artesanato atualmente e suas projeções

Especialistas: Luiz César dos Santos Baía (Centro Nacional do Folclore e Cultura Popular – Iphan) e Isabela Nascimento Frade (UERJ).

 

A palestra visa nos mostrar os lugares onde a arte e o artesanato tem visibilidade e potência de crescimento. Além de discutir a importância do entendimento desses patrimônios materiais e imateriais, que carregam consigo não somente as matérias primas utilizadas, mas também gerações de saberes valiosos.

 

Dia: 10 (segunda-feira), 15h às 16h30.

Eixo 3: Sujeito artesão, ética na pesquisa e desenvolvimento comunitário.

Especialistas: Elisabeth Costa (Centro Nacional do Folclore e Cultura Popular – Iphan) e Alemberg Quindis (Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri).

 

Essa palestra visa tratar das ações e estudos em torno do sujeito artesão enquanto sujeito social e suas inter-relações com o território e com a comunidade. Valorizar o patrimônio cultural e valorizar os detentores dos saberes e fazeres que dão vida a arte e ao artesanato popular.

 

Confira aqui mais detalhes da programação

 

Museu do Folclore de SJC

Av. Olivo Gomes, 100 – Santana (Parque da Cidade)

(12) 3924-7318

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *