Sem categoria

Começa nesta terça-feira (27), no Centro de Formação do Educador (CEFE), em Santana, uma programação cultural preparada pelo Museu do Folclore de São José dos Campos, para celebrar o mês do folclore (20 de agosto é o Dia do Folclore). Quase seis mil pessoas, entre crianças e adultos, devem participar das atividades, que se estenderão até o dia 20 de setembro, com o tema ‘Brincar é Preciso’.

 

Os participantes são, na maioria, alunos de educação infantil e ensino fundamental de escolas públicas e privadas de São José e Paraibuna. Os demais são alunos da Fundhas e do Projeto Guri; portadores de deficiência que frequentam o Centro de Referência da Pessoa com Deficiência (Integra), de São José, e adultos atendidos pela Obra Social e Assistencial São Lucas (de 30 a 59 anos).

 

Escolas públicas de Paraibuna participarão da programação com 1.566 alunos, resultado de uma parceria entre a Fundação Cultural Benedicto Siqueira e Silva e a Prefeitura daquela cidade, por meio do Departamento de Educação. Esta é a primeira vez que um número grande de alunos de outra cidade participa da programação.

 

Receptivos e interessados

 

Para Talita Faria, diretora cultural da Fundação Cultural de Paraibuna, é muito gratificante poder contribuir para a participação dos alunos da cidade em atividades como essa do Museu do Folclore. “Além disso, os estudantes têm se mostrado bastante receptivos e interessados por este tipo de atividade, incorporada com frequência à sua rotina diária”, enfatiza Talita.

 

A diretora destaca que em Paraibuna a questão folclórica é muito forte. “Durante todo o ano as escolas trabalham temas relacionados à cultura popular. Nossa expectativa, com essa participação, é que os alunos percebam que folclore não é algo distante, que não são apenas lendas e contos, mas também uma maneira como as pessoas se relacionam, se interagem e brincam”, ressalta.

 

Brincadeiras, jogos e exposição

 

Serão 19 dias de atividades, com brincadeiras e jogos populares, como corrida de saco, morto vivo, amarelinha, estátua, corre cotia, passa anel, telefone sem fio, dança das cadeiras e adivinhações. Durante toda a programação, as atividades serão conduzidas por oito monitores do Museu do Folclore e acompanhadas pelos professores das instituições participantes.

 

Os participantes também passarão por uma exposição com mais de 200 figuras, criadas em papel e goma (técnica de empapelamento) pela artista popular Eunice Coppi. As figuras formarão 55 cenas de brincadeiras, numa releitura do quadro ‘Jogos Infantis’, de 1560, do artista holandês Pieter Bruegel.

 

Gestão

 

Criado em 1987 pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, o Museu do Folclore é gerido, atualmente, pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos. O mês do folclore é um dos programas realizados pelo museu durante o ano. O museu também mantém uma exposição de longa duração, uma biblioteca especializada em cultura popular e uma brinquedoteca com brinquedos populares.

 

Centro de Formação do Educador – CEFE

Av. Olivo Gomes, 250 – Santana

(12) 3924-7354

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *