A gestão do Museu do Folclore é realizada pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos, criada em abril de 1999, por integrantes da extinta Comissão de Folclore da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de São José dos Campos.

A instituição tem como finalidade estudar, pesquisar, difundir, valorizar e estimular todos os patrimônios, material e imaterial, e toda expressão da cultura popular (conforme está exposto na Carta do Folclore Brasileiro, parte integrante do Plano Setorial para as Culturas Populares, elaborado pelo Ministério da Cultura, Secretaria de Cidadania e da Diversidade Cultural).

Atua na elaboração e execução de projetos, assessoria e orientação técnica e científica, garantindo uma conduta museológica com o principal objetivo de desenvolver políticas de salvaguarda do patrimônio cultural material e imaterial.

Desenvolve, também, projetos baseados na metodologia ecomuseológica, que consiste em estimular o protagonismo e o exercício de cidadania na comunidade em prol do bem comum, por meio do diálogo e da valorização do patrimônio cultural presente num dado território.

Diretoria

Sua diretoria atual é formada por um Diretor Presidente (Ricardo Savastano – economista e administrador de empresas), por uma Vice-Presidente (Maria Angela Piovesan Savastano – cientista social, folclorista e idealizadora do Museu do Folclore de São José dos Campos e do CECP) e por um Diretor Administrativo Financeiro (José Cristovão Ribeiro Cursino – empresário).

Realizações em quase 20 anos

– Desde setembro de 2018 (e até 2020) a instituição é responsável pela gestão do Museu do Folclore de São José dos Campos, conforme Termo de Colaboração assinado com a Fundação Cultural.

– A partir de 2018 passou a desenvolver o Projeto Ecomuseu+, por meio de contrato com a Petrobras/Governo Federal, com duração até 2020, após aprovação em Seleção Pública do Programa Petrobras Socioambiental.

– De 1999 a maio de 2018 foi responsável pela gestão do Museu do Folclore de São José dos Campos, conforme contrato assinado com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

– De 2015 a 2017 realizou Inventário do Congado Paulista, por meio de convênio com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

– De 2014 a 2017 desenvolveu o Projeto Ecomuseu: um Território, um Patrimônio, uma Comunidade, por meio de contrato com a Petrobras/Governo Federal, após aprovação em Seleção Pública do Programa Petrobras Socioambiental.

– De outubro de 2015 a dezembro de 2016 fez a gestão do Programa de Educação Patrimonial (PEP), por meio de convênio com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

– De 2011 a 2015 foi responsável pela gestão do Projeto Piraquara, por meio de parceria com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

Prêmios Recebidos

– Prêmio de Tecnologia Social concedido pela Fundação Banco do Brasil, em 2017, com o Ecomuseu: Patrimônio como Instrumento de Desenvolvimento Local.

– Participação na Mostra de Iniciativas Socioambientais com o Projeto Ecomuseu Campos de São José, promovida pelo Sesc São Paulo em junho de 2017.

– Edital de Difusão de Acervo Museológico (PROAC), em 2012, com o Projeto Brinquedoteca do Museu do Folclore.

– Menção honrosa do Prêmio Darcy Ribeiro, em 2008, com o Projeto Museu Vivo.

– Prêmio Culturas Populares, em 2008, com o Projeto Biblioteca Maria Amália Correa Giffone.

Mais informações: www.cecpdesaojose.blogspot.com