Sem categoria

Aos 68 anos de idade, a carioca Lusia Machado Ribeiro, frequentadora assídua da Casa do Idoso Sul, no Bosque dos Eucaliptos, realizou o desejo de pintar um quadro. Sua primeira obra, a fachada do Museu do Folclore de São José dos Campos, integra a exposição ‘Retratando São José’, aberta no último dia 25 de julho, em vernissage realizada no Parque Vicentina Aranha, por ocasião das comemorações dos 252 anos da cidade.

 

Lusia faz parte de um grupo de 40 idosos que frequenta um curso de pintura ministrado nas quatro unidades da Casa do Idoso do município, pelas professoras Dilma de Ilma Gonçalves (centro, leste e sul) e Isaura Jacolina dos Santos Mendes (norte). As telas, no tamanho de 1,20 x 0,80, foram pintadas pelo grupo entre fevereiro e junho, e tiveram como inspiração fotos tiradas por fotógrafos da Prefeitura, de pontos históricos da cidade.

 

Foot: Cláudio Vieira/PMSJC

Lusia ao lado do quadro que pintou para a exposição

“Eu sempre quis fazer pintura em tela, mas nunca tive oportunidade, pois o material é muito caro. Quando fiquei sabendo do curso me inscrevi logo. Depois veio esta surpresa de pintarmos os quadros para uma exposição”, conta Luisa. Ela explica que pintou o Museu do Folclore porque já tinha ouvido falar dele, mas não o conhece. “Eu sei que fica no Parque da Cidade, mas ainda não tive oportunidade de conhecer”.

 

Lusia será convidada, ainda nesta semana, para conhecer o Museu do Folclore. “Estamos muito felizes por ela ter escolhido o museu para pintar o seu quadro e, também, por ter realizado seu desejo. Em breve também iremos conhecer sua obra na exposição”, enfatiza a gestora do Museu do Folclore, Francine Maia.

 

Casada, mãe de três filhos que lhe deram três netas, Lusia conta que veio para São José dos Campos quando tinha 9 anos. “Sou muito feliz pela minha família ter adotado São José dos Campos para morar e poder desfrutar das suas belezas e de atividades como as que são oferecidas pela Casa do Idoso”, diz Luisa.

 

Troca de saberes

 

Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Público aprecia a exposição durante vernissage realizada

“Costumo dizer que, nesse processo, não apenas eles aprenderam. Eu aprendi muito também. Foi uma linda troca entre todos nós. Estou muito feliz e emocionada com o resultado e, principalmente, com a noite de hoje. Esse trabalho é uma fábrica de sonhos. Fazer parte disso, vendo a alegria deles, é uma realização muito grande”, afirmou a professora Dilma Gonçalves na noite da vernissage.

 

A exposição fica aberta no Parque Vicentina, na Galeria Pavilhão São José, até a segunda quinzena de agosto e, depois, seguirá para diversos pontos da cidade, como shoppings e espaços públicos.

 

Parque Vicentina Aranha

Rua Engenheiro Prudente Meireles de Morais, 302 – Vila Adyana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *